Redação na FUVEST

0

A segunda fase da Fuvest terá algumas mudanças esse ano! A prova será em apenas dois dias em 2019, e não mais em três, como era até 2018. Nos dias 6 e 7 de janeiro, os vestibulandos irão prestar o exame, que será distribuída da seguinte forma:

DIA 6: português (10 questões) e redação;

DIA 7: 12 questões de duas, três ou quatro disciplinas, de acordo com a carreira escolhida.

Para algumas carreiras, há prova de Habilidades Específicas de caráter eliminatório e classificatório.

A USP está disponibilizando no vestibular Fuvest 8.362 vagas divididas por modalidades de Ampla Concorrência, Escola Pública e Escola Pública PPI (autodeclarados pretos, pardos e indígenas).

Chegou a hora de revisar os critérios e absorver mais dicas sobre a redação da FUVEST! O Galileo separou alguns tópicos para que você possa entender melhor os critérios da banca de correção, aperfeiçoar suas técnicas de escrita e conseguir uma boa nota no exame.

1) O MANUAL DO VESTIBULAR DEFINE QUE A REDAÇÃO DEVERÁ SER, OBRIGATORIAMENTE, UMA DISSERTAÇÃO DE CARÁTER ARGUMENTATIVO.

O texto não deve, portanto, ser meramente expositivo, ou seja, limitado à apresentação de dados ou informações relativas ao tema, sem defesa de um ponto de vista. O participante deve apresentar e sustentar, por meio de argumentos bem fundamentados, uma tese.

O QUE É A TESE?

Define-se tese como opinião, o seu ponto de vista sobre o tema proposto. Pode ser apresentada por meio de declarações afirmativas ou negativas. Você deverá defender a tese ao longo do texto e mostrar, com sua argumentação, a relevância e validade da discussão que você propõe.
Mesmo que seja a sua opinião, a tese deverá ser defendida de forma impessoal. Não use expressões como “eu acho que…”, “acredito que as causas do problema sejam…”, dentre outras.

2) GERALMENTE, É EXIGIDO TÍTULO NA REDAÇÃO.

Essa informação será dada na prova, por isso você deve ficar atento às instruções. Em caso de obrigatoriedade, escolha um que seja curto e objetivo, mas também criativo e inteligente.

3) A FUVEST EXIGE UMA BOA COMPREENSÃO DO TEMA E A ANÁLISE CRÍTICA DO ASSUNTO, PORTANTO, O PARTICIPANTE DEVE FUGIR DO SENSO COMUM.

Não é necessário apresentar um dado específico ou ter um repertório sociocultural muito elevado, mas a reflexão e análise crítica do assunto é essencial. Portanto, invista na capacidade de abordar todo e qualquer assunto usando seus conhecimentos de mundo e as experiências (a apropriação deverá ser feita, claro, de forma impessoal).

4) O PRINCIPAL CRITÉRIO DOS AVALIADORES SERÁ IDENTIFICAR, POR MEIO DA ESCRITA, A CAPACIDADE DE LEITURA E INTERPRETAÇÃO DO ALUNO.

Fique atento aos textos motivadores, pois por meio deles você poderá fazer inferências relevantes para seu próprio texto.

5) AO CONTRÁRIO DO ENEM, NÃO É EXIGIDO DO CANDIDATO UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NO TEXTO.

Você poderá apresentar propostas, se quiser, mas ela não é obrigatória. Para concluir, faça um apanhado geral do que foi problematizado ao longo do texto. Lembre-se de que é o momento de fechar a ideia, então não use esse espaço para apresentar mais argumentos.


Para as redações mais recentes resolvidas pelo Sistema Anglo, fique atento ao Blog Galileo, postaremos um e-book COMPLETO com TODAS as nossas dicas para a segunda fase da FUVEST! Se inscreva abaixo para saber do lançamento em primeira mão:
VENHA SER GALILEO.

VEM SER GALILEO!
Deixe seu e-mail abaixo e te mostraremos como ser aprovado na universidade dos sonhos ;D
Fique tranquilo, não mandaremos spam..

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here